Comissão de Ética Pública da Presidência da República abre processo contra ministro (sic) da Saúde

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu abrir, nesta segunda-feira (24), um processo para apurar a conduta do ministro da Saúde, Ricardo Barros.

A decisão foi tomada, segundo o colegiado, com base em reportagem de setembro do jornal “Folha de S.Paulo”, segundo a qual Barros fez promessas em eventos de candidatos a prefeito em cidades do Paraná, em dias de agenda oficial.





Procurado, o ministério da Saúde informou em nota que Ricardo Barros “exerce suas funções em acordo com a legislação vigente e normas estabelecidas pelos órgãos de controle para casos de agentes públicos e políticos”.

Segundo explicou a comissão, uma resolução do próprio colegiado trata da conduta de pessoa que ocupa cargo público de confiança e estabelece que, em período eleitoral, não se pode prometer cargos, obras ou verbas que dependam de sua atuação como autoridade.

A punição nesses casos, informou a Comissão de Ética Pública, pode variar desde uma advertência até a recomendação da exoneração.

Leia mais no G1.


Leia mais