Início Destaques Com o Supremo, com tudo: Fachin nega incluir Temer em inquérito do ‘quadrilhão’ do PMDB

Com o Supremo, com tudo: Fachin nega incluir Temer em inquérito do ‘quadrilhão’ do PMDB

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), negou nesta quinta (10) a inclusão do presidente Michel Temer no inquérito que apura se deputados do PMDB participaram do esquema de corrupção na Petrobras.




A decisão também vale para os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência).

O ministro atendeu a uma solicitação da defesa do presidente e negou pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República).

Na decisão, Fachin afirma que os fatos pelos quais o presidente é suspeito já estão sendo investigados em outro inquérito, que deu origem à denúncia contra Temer por corrupção passiva.




Ou seja, mesmo sem incluir o nome do presidente, os indícios poderão ser analisados em conjunto pelos investigadores da Lava Jato.

A investigação foi aberta a partir da delação da JBS e foi desmembrada em um novo inquérito, que virou denúncia.

Fachin afirmou que o inquérito originário aberto para investigar Temer já contém “a apuração das supostas práticas delituosas relacionadas, em tese, aos crimes de organização criminosa e obstrução à Justiça”.

O ministro disse que este material já foi compartilhado no inquérito do “quadrilhão” do PMDB.

Leia mais na Folha de São Paulo.


Leia também

Os 30 primeiros dias de Bolsonaro no Governo – Carta a um amigo Londrino

E aí Fernando Assunção, como estão as coisas por aí na Inglaterra? Por que aqui no Brasil …