Celso Russomanno fez declaração falsa de domicílio eleitoral para concorrer à prefeitura de Santo André-SP

O deputado federal Celso Ubirajara Russomanno cumpriu, sem alarde, entre junho de 2013 e junho de 2015, um acordo judicial que acabou por livrá-lo do julgamento de um crime eleitoral – o de falsificar declaração em documento público, com pena de até cinco anos de reclusão, como prevê o artigo 35 do Código Eleitoral.




No caso concreto, o hoje líder das pesquisas para a eleição à Prefeitura de São Paulo estava denunciado, pelo Ministério Público, por declaração falsa de domicílio eleitoral em Santo André, no ABC paulista, onde concorreu à eleição para a prefeitura no ano 2000 (e perdeu para o petista Celso Daniel).

Leia mais no Estadão.


Leia mais