Calote tucano: Após três meses, jornalistas que trabalharam para a campanha de João Leite (PSDB-MG) ainda não receberam

Segundo informações recebidas pelo Debate Progressista, cerca de 13 jornalistas, que trabalharam no segundo turno da eleição municipal de Belo Horizonte, reivindicam o pagamento pelos serviços prestados à campanha do candidato derrotado e deputado estadual João Leite (PSDB). Dentre eles, repórteres, editores e profissionais que faziam atendimento à imprensa.

Eles ainda relataram que as dívidas da campanha de João Leite foram transferidas para o PSDB.

Os jornalistas envolvidos lamentam o episódio, pois eles também tem contas a pagar, como matrícula de filhos, contas do mês de janeiro, etc.




Raquel Faria, em O Tempo, informou que o rombo da campanha tucana em BH foi de mais de 4,6 milhões de reais – valor que não pôde ser coberto pelo fundo partidário. A jornalista ainda afirmou que João Leite dependeria de doações e vendas de patrimônios para quitar a dívida.

De acordo com os profissionais, a direção do PSDB-MG afirmou que o partido tem um prazo 3 anos para fechar as contas e não perder o direito de lançar candidatos da legenda nos próximos pleitos. O Debate Progressista tentou contato com os tucanos e, até o fechamento da nota, não obteve retorno.

Pelo visto, o modo tucano de governar não é diferente do modo de tratar as finanças do partido.


Leia mais