Bob Fernandes: ‘Não importa se matam Marias em Acari’

Maria Eduarda Alves da Conceição, 13 anos, foi morta com quatro tiros. Dentro da escola, em Acari, zona norte do Rio de Janeiro.

Morta em meio a tiroteio entre traficantes e dois PMs; o cabo Fábio de Barros Dias e o sargento David Gomes Centeno.

Fábio e David, os mesmos PMs filmados, na mesma ação, executando dois feridos já estendidos no chão.





Mesmos PMs investigados por outras 16 mortes. Entre elas a de outra Maria Eduarda, de 12 anos.Marias assassinadas numa região com mais 20 crianças mortas pelas chamadas “balas perdidas” nos últimos dois anos.

Marias mortas a tiros porque pobres, das periferias, quase sempre pretas. Mortas no Rio governado por quadrilhas e seus cúmplices.

Manchetes passageiras, indignação virtual a cada Maria assassinada… Enquanto a taxa anual de homicídios no Brasil beira os 60 mil.

Rio, São Paulo… país adentro a polícia finge controlar periferias, ou territórios comandados pelo crime. Que impõe informal toque de recolher ao anoitecer.

Distantes física e socialmente desses territórios, ou periferias, outras porções, outros extratos da população…

… Tangidos por farsantes, velhos e novos, de farsa em farsa sequer percebem serem também prisioneiros.

Uns têm. Outros sonham com vir a ter blindados, segurança privada, grades, casamatas…

…Quando anoitece, sejam castas ou aspirantes a tanto, de luxo ou não, são todos prisioneiros. Em meio à brutal, feroz, sanguinária e secular desigualdade.

13,5 milhões de desempregados. E o IBGE informa: 22 milhões estão desempregados, subocupados, ou inativos por falta de opção.

Estados em crise financeira são 16. Nos últimos dias, bandos armados atacaram bancos em meia dúzia de estados.

Crise em hospitais públicos se tornou rotina. E o governo anuncia o fim do custeio a 400 farmácias populares.

Com escassas garantias a trabalhadores, Temer sancionou o projeto de Terceirização do Trabalho.

Antagônicos, opostos, em meio à violência os delírios da riqueza e a pobreza.

Castas, ou aspirantes à ascensão meteórica, não estão nem aí se mataram mais uma Maria Eduarda.

Não importa se matam Marias em Acari.

Bob Fernandes