Bloco desfila em SP aos gritos de ‘Lula, ladrão, roubou meu coração’ e ‘Fora, Temer’

O bloco oficial da esquerda paulistana levou sua folia vermelha mais uma vez ao centro de São Paulo.

Depois de mais de quatro horas parado na rua Fernando de Albuquerque, o Bloco Soviético seguiu para a rua Augusta, onde os foliões seguiram o trio elétrico adornado pela tradicional bandeira com a foice e o martelo. Gritos de “fora, Temer” e “ei, Doria, vai tomar no c*” se misturavam às versões carnavalescas de cânticos comunistas tocadas pelo bloco.

As palavras de ordem contra o presidente estavam presentes também em adereços como broches vendidos na hora.  Eles ajudavam a compor o visual constituído de todo o tipo de ícones socialistas, da bandeira de cuba até bonecos de Lênin e Rosa Luxemburgo.




“Lula, ladrão, roubou meu coração” e “Dilma, guerreira, do povo brasileiro”  foram cantados por alguns grupos em meio à folia, que também recebeu pessoas sem o visual comunista e vindas de outros blocos.

“Quantos anos você tem? 35? Eu tenho mais de 50. Na luta sempre, companheiro”, diz o folião mais velho, e vestindo vermelho, para o rapaz que ostenta uma enorme tatuagem da foice e do martelo no braço direito.

O final do desfile teve ainda críticas à Companhia de Engenharia e Tráfego (CET), por não ter fechado as ruas adequadamente, e ao secretário de cultura pela “pachorra” de apagar os grafites e alterar o trajeto do bloco. E, para terminar, um grande “fora, Temer”.

Daniel Lisboa – UOL


Leia mais