Procuradores admitem que Lula foi indiciado por pressão da mídia

Do Jornal GGN:

Procuradores do Distrito Federal decidiram denunciar à Justiça o ex-presidente Lula, por tráfico de influência e lavagem de dinheiro, entre outros crimes. A tese, agora, é que Lula beneficiou a Odebrecht em Angola com recursos do BNDES e, em troca, recebeu propina através de sua empresa de palestra, a LILS.




Além disso, segundo a acusação, Lula teria ajudado o seu “sobrinho postiço”, Taiguara Rodrigues, a conseguir contratos com a Odebrecht em Angola, dando conselhos e fazendo lobby direto. Os indícios contra o ex-presidente, segundo o que saiu até agora na velha mídia, são fotos de Lula no exterior, em reunião com empresários; mensagens de textos e uma agenda de Taiguara, que mostra que Lula foi procurador por ele algumas vezes, através de seu segurança e motorista.

Taiguara é filho de um amigo de Lula da juventude, e irmão da primeira esposa do ex-presidente, já falecida. A denúncia sustenta que a empresa do “sobrinho”, a Exergia, não tinha experiência para assumir obras da Odebrecht em Angola, o que indica que só conseguiu os contratos porque Lula teria feito o meio campo.

A Procuradoria enviou nota sobre o assunto a veículos da grande mídia. No texto, segundo o Estadão, os investigadores admitem que a tese de que as palestras de Lula eram uma forma disfarçada de receber vantagens indevidas nasceu em veículos de imprensa, como a revista Época. Na semana passada, ao anunciar o novo indiciamento de Lula pela PF, o portal fez questão de fazer entender que a investigação contra Taiguara e Odebrecht era só uma forma de taxar as palestras de Lula como criminosas.

“Apesar de formalmente justificados os recursos recebidos a título de palestras proferidas no exterior, a suspeita, derivada inicialmente das notícias jornalísticas, era de que tais contratações e pagamentos, em verdade, prestavam-se tão somente a ocultar a real motivação da transferência de recursos da Odebrecht para o ex-presidente Lula”, diz a nota.

Ainda de acordo com o Estadão, essa investigação contra Lula, que ainda não está concluída, está dividida em duas fases: a primeira é sobre o suposto lobby do ex-presidente em benefício da Odebrecht enquanto ainda era presidente. Na segunda fase, Lula já tinha deixado o cargo. Além disso, a partir desse inquérito, os procuradores já ameaçam tirar mais cinco investidas contra Lula.

OS DENUNCIADOS E OS CRIMES

Luiz Inácio Lula da Silva – Organização criminosa, lavagem de dinheiro, tráfico de influência, corrupção passiva
Marcelo Bahia Odebrecht – Organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção ativa
Taiguara Rodrigues dos Santos – Organização criminosa, lavagem de dinheiro
José Emmanuel de Deus Camano Ramos – Organização criminosa, lavagem de dinheiro
Pedro Henrique de Paula Pinto Schettino – Lavagem de dinheiro
Maurizio Ponde Bastianelli – Lavagem de dinheiro
Javier Chuman Rojas -– Lavagem de dinheiro
Marcus Fábio Souza Azevedo – Lavagem de dinheiro
Eduardo Alexandre de Athayde Badin – Lavagem de dinheiro
Gustavo Teixeira Belitardo – Lavagem de dinheiro
José Mário de Madureira Correia – Lavagem de dinheiro


Leia mais