Segundo o Datafolha, Marcelo Freixo abriu 4 pontos de vantagem sobre Pedro Paulo e está praticamente no segundo turno

A pesquisa Datafolha para a eleição para a Prefeitura do Rio mostra pela primeira Marcelo Freixo (PSOL) provavelmente isolado na segunda opção, na véspera da eleição. Ele registra 16% das intenções de votos válidos, contra 12% de Pedro Paulo (PMDB).

O levantamento também mostra mudanças importantes nas simulações de segundo turno. A vantagem do líder, o senador Marcelo Crivella (PRB), reduziu drasticamente em alguns cenários. Ele tem 32% das intenções de votos válidos no primeiro turno –uma queda de 4 pontos percentuais em relação à semana passada.




É a primeira vez que um candidato no Rio aparece com maior probabilidade de estar na segunda colocação, segundo o Datafolha. Embora haja um empate técnico com Pedro Paulo no limite da margem de erro, o candidato do PSOL tem maior probabilidade de estar a frente, de acordo com o instituto.

A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Freixo subiu três pontos percentuais comparado ao levantamento do início da semana. O peemedebista oscilou negativamente dois pontos.

Outros dois candidatos também subiram neste intervalo. O deputado Índio da Costa (PSD) foi de 7% para 11%. O deputado Carlos Roberto Osório (PSDB) foi de 7% para 10%.

Eles assumiram a posição na lista de Flávio Bolsonaro (PSC) e Jandira Feghali (PC do B), que agora registram 8% e 7% respectivamente –ambos oscilaram negativamente dois pontos nas intenções de voto válido.

A pesquisa foi realizada na sexta-feira (30) e sábado. Foram entrevistados 2.159 eleitores.

O levantamento detecta a posição do eleitorado após a realização do debate da TV Globo. Segundo a pesquisa, 54% dos entrevistados assistiram ao programa, sendo que 21% acompanhou todo o programa, enquanto 33% apenas uma parte.

Quatro entre dez eleitores (40%) não souberam dizer quem se saiu melhor no confronto. Para 14%, o melhor foi Crivella, seguido de Freixo (10%), Osório (8%), Índio (7%) e Pedro Paulo (5%).

Leia mais na Folha.