Aprovação Temer no Rio de Janeiro é de apenas 8%

A administração do presidente Michel Temer (PMDB) foi avaliada em pesquisa realizada na cidade do Rio de Janeiro pelo instituto Ibope, que divulgou o levantamento na íntegra nesta quinta-feira (15). Apenas 1% dos entrevistados classificaram o governo como ótimo. Para 7% das pessoas consultadas, a administração é boa; 32% a consideram regular; 14%, ruim; 32%, péssima; e 13% não souberam ou não responderam.

A pesquisa, registrada no TSE pelo número RJ-08958/2016, foi encomendada pela Rede Globo, que divulgou nesta quarta (14) o resultado das intenções de voto aos candidatos à Prefeitura do Rio. Foram ouvidas 1.001 pessoas entre os dias 12 e 13 de setembro. O nível de confiança estimado é de 95%, e a margem de erro máxima estimada é de três pontos percentuais para mais ou para menos.




O levantamento também consultou os eleitores sobre a administração do governador interino do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles (PP), que é vice de Luiz Fernando Pezão (PMDB), afastado do cargo desde março por conta do tratamento de um câncer. Dentre os entrevistados, 50% classificam a gestão como ruim (18%) ou péssima (32%); 32% como regular, 6% como boa; e 0% como ótima. Os que não souberam ou não responderam representam 11% do total.

Os eleitores também responderam sobre as áreas em que a população enfrenta os maiores problemas e a saúde foi a mais citada, por 53% dos entrevistados. Segurança pública (17%), educação (6%), transporte coletivo (6%), corrupção (4%), geração de empregos (3%), trânsito (2%) e calçamento de ruas e avenidas (2%) vieram a seguir.

 A administração do prefeito Eduardo Paes (PMDB) foi considerada regular por 38%; ruim ou péssimo para 34% e bom ou ótimo para 27%. 1% não soube responder.

DISPUTA MUNICIPAL

Na disputa para o cargo de prefeito do Rio, o senador e bispo licenciado da Igreja Universal Marcelo Crivella (PRB-RJ) segue na primeira colocação, com 31% das intenções de votos.

O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e o antigo secretário-executivo de governo da administração do peemedebista Eduardo Paes (PMDB-RJ), Pedro Paulo (PMDB-RJ), aparecem com 9%. Em seguida, vêm o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSC-RJ) e a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), com 8%.

Índio da Costa (PSD-RJ) recebeu 7% das intenções de voto, e Carlos Osório (PSDB-RJ), 3%. Os seis candidatos estão tecnicamente empatados no segundo lugar, por conta da margem de erro.

Alessando Molon (Rede-RJ) e Cyro Garcia (PSTU-RJ) aparecem com 1%. Carmem Migueles (Partido Novo) não chegou aos 1% dos votos. Thelma Bastos (PCO-RJ) não foi citada por nenhum dos entrevistados. Brancos e nulos somaram 14% das intenções de voto. Já 4% não souberam ou não responderam.

Os entrevistados também foram questionados sobre quem eles acreditam, independente da intenção de voto, que será eleito em outubro, e Crivella foi o mais citado, por 46% do total. Em seguida, aparecem Pedro Paulo (13%), Freixo (6%), Bolsonaro (5%), Jandira (4%), Osorio (2%), e Índio da Costa (2%). Os outros candidatos não foram citados, e 21% não souberam ou não responderam.

(Gustavo Maia – UOL)