Anular o Impeachment Para Derrotar o Golpe: debate obrigatório a todos os democratas; assista

Nesta terça-feira (10), às 19 horas,  no auditório da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) realiza-se o ato-debate “Por que lutar pela Anulação do Impeachment para derrotar o golpe”.

O Auditório da Sede Central da APEOESP fica localizado na Praça da República, 282 – Centro de São Paulo.




O  evento é promovido pelos Comitês de Luta contra o golpe, Movimento pela anulação do Impeachment de Dilma Rousseff, pelo PCO e militantes do PT, de diversas regiões.

A atividade como objetivo impulsionar  um amplo processo de mobilização em todo o País e esclarecer ao movimento de esquerda, aos trabalhadores, estudantes e movimentos sociais sobre a necessidade da unificação da luta contra o golpe de Estado realizado no Brasil, através do impeachment da presidenta eleita pela maioria do povo brasileiro, que foi derrubada por algumas dezenas de senadores que colocar no seu lugar um governo ilegítimo que não teve um único voto para governar o País e que tem o apoio da imprensa golpista, do reacionário judiciário e dos partidos de direita subservientes aos interesses do do imperialismo mundial.

o encontro que colocar em debate – diante do impasse em que o golpe se encontra – a possibilidade de unificar a luta contra o golpe, através da pressão popular pela anulação do Impeachment pelo STF (Supremo Tribuna Federal).

Logo após a votação do impeachment pelo senado golpista, os advogados de Dilma Rousseff entraram com pedido de Mandado de Segurança no STF, no entanto, os ministros biônicos do STF se recusam a julgar o mandado de segurança, uma vez que não há se quer uma prova contra Dilma Rousseff e nenhuma legalidade no impeachment aprovado pelos corruptos senadores do Congresso Nacional.

Diante disso, a exigência de  que o Judiciário se pronuncie diante dessa arbitrariedade, é uma ferramenta para mobilizar amplos setores dos explorados e suas organizações de luta, evidenciando o caráter reacionário e pró-imperialistas do golpe e lutando pela sua derrota.




Estão confirmados para o debate e vão abrir a discussão com os presentes Eugênio Aragão, membro do Ministério Público Federal e Ministro da Justiça do governo Dilma Rousseff (em 2016) ; Rui Costa Pimenta – jornalista, editor do jornal Causa Operária e presidente nacional do Partido da Causa Operária;  Malu Aires – artista, compositora e ativista digital e Edva Aguilar representando o Movimento pela Anulação do Impeachment, militante do PT (Partido dos Trabalhadores).

Estão confirmadas também a presença de companheiros de diversos estados (como RJ, MG, DF, SC etc.) que nos próximos dias realizaram atos e reuniões semelhantes para lançarem ou impulsionarem em seus estados os comitês de luta contra o golpe.

O evento é aberto à participação de todos interessados e será transmitido ao vivo para todo o País, por COTV, com link publicado aqui no Diário Causa Operária.

Confira mais informações sobre o debate aqui.


Leia mais