Ângela Portela: ‘Neste momento, o voto popular tem o seu funeral’

A senadora petista Ângela Portela (RR) reiterou sua posição e afirmou que atos corriqueiros foram interpretados de maneira torta para configurar um crime que não existiu. Segundo ela, “esse não é um julgamento justo onde provas são desprezadas e debate é inútil”, disse.




A senadora agradeceu o apoio que a presidente deu ao seu Estado durante seu governo. Segundo ela, pela primeira vez, Roraima recebeu tratamento digno. “Dilma concretizou um desejo antigo, que é a transferência de terras da União para o Estado. Medidas vão liberar áreas para o desenvolvimento econômico”, afirmou.

Ao final de sua fala, Ângela disse que irá se manter do lado de quem defende a moralidade pública. “Neste momento, o voto popular tem o seu funeral”, disse.

(Rachel Gamarski, Igor Gadelha e André Ítalo Rocha – Agência Estado)