Aloprados fazem plebiscito informal para separar o sul do Brasil nesse sábado

Sim ou não. Essas são as alternativas que moradores de Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná poderão assinalar nas cédulas que perguntam sobre a formação de um novo país, formado apenas pelos três Estados.

A consulta informal, sem validade legal, será realizada pelo movimento separatista “O Sul é meu país” neste sábado (1), das 8h às 17h.




O movimento foi criado há 25 anos, em Santa Catarina. No último ano, uma centena de reuniões e eventos foram realizados pelos voluntários. Segundo Celso Deucher, 49 um dos fundadores do movimento, a organização arrecadou R$ 100 mil em doações para fazer a votação.

A ideia original era realizar o “Plebisul”, como é chamada a consulta, junto com as eleições municipais, no domingo (2). A iniciativa, porém, foi vetada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC).

A decisão do desembargador Cesar Augusto Mimoso Ruiz Abreu alegava que a consulta poderia atrapalhar as eleições e era uma tentativa de desmembrar o território nacional, o que é crime. Com a alteração da data, o “Plebisul” foi liberado.

A estimativa de Deucher é que a votação aconteça em 1.500 urnas instaladas em até 500 cidades. O historiador e jornalista acompanhará a votação em Brusque (SC) onde serão computados os votos dos três Estados. A previsão é que o resultado seja divulgado até às 21h.

(Paula SperbFolha)