Agora é a vez da Eletrobras: Governo Temer-PSDB desligará 6 mil funcionários da empresa via PDV

Governo Temer segue aplicando a única fórmula que conhece: vender patrimônio público, desempregar pra depois privatizar.

Depois de anunciados os Planos de Demissão Voluntária no Banco do Brasil, na Caixa, nos Correios, agora chegou a vez da Eletrobras, a maior companhia do setor de energia elétrica da América Latina e líder de 12 subsidiárias que atuam nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, além de deter metade do capital de Itaipu Binacional.

A empresa vai por em prática, nos próximos meses, um Plano de Demissão Voluntária (PDV) e o incentivo à aposentadoria de seus funcionários reduzindo a força de trabalho em 5 mil funcionários. Junto com a previsão de desligamento de 6 mil funcionários relativos às distribuidoras que deverão ser vendidas este ano, a Eletrobras reduzirá o total de seu contingente de 23 mil para 12 mil pessoas.




Segundo o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr, os detalhes dos planos e de tanto desemprego estão sendo negociados com o Ministério do Planejamento do desgoverno Temer, que controla a companhia. As reduções também incluem os espaços de trabalho e os custos com gratificações.

É isso pessoal, Temer está sendo eficiente numa questão: na volta ao passado. Palavras e siglas como PDV, que há muito tempo não se ouviam mais, agora estão todos os dias na TV e nos jornais. O pior é que com elas e com tanto sucateamento no setor público, em breve virão outras expressões como “apagão”, “crise de energia elétrica”, “ineficiência do setor elétrico”, “falta de planejamento em geração de energia”, “conta de luz mais cara”.

Via Alerta Social